Violência e Criminalidade – 2° Ano

Publicado: maio 16, 2012 em Violência

Para iniciarmos nossas discussões que buscará tratar o fenômeno da violência e  criminalidade de uma forma reflexiva e que contribua para  compreendermos a devida profundidade desse tema e assim qualificar e expandir os nossos conhecimento sobre o mesmo  iniciaremos com  uma simples questão :  A sociedade em que vivemos hoje é mais ou menos violenta do que no passado ? Antes de apresentar constatações óbvias e que reproduzem o discurso amplamente difundido pela mídia  assista o vídeo abaixo que busca tratar de uma forma inusitada com essa questão .

O vídeo acima dialoga com dois autores da sociologia que analisam profundamente como a questão da violência e da criminalidade ao longo da história da humanidade. O primeiro foi Norbert Elias que em sua obra “O Processo Civilizador” analisou como nossa sociedade com o passar dos séculos  veio  sofrendo um movimento de constante “humanização” em busca da tentativa da superação dos instintos  no intuito de obter o que o autor denominou de  boas maneiras resultando assim  em uma sociedade onde optamos pelo diálogo e a lei em detrimento da violência e a justiça sumária (feita com as próprias mãos ), sua obra é repleta de exemplos que nos faz compreender como seria  insuportável para uma pessoa educada em nossos dias viverem a cem  ou duzentos anos atrás, apontando  como o conceito do que é sociamente aceito mudou profundamente ao longo de nossa história .    .

O segundo autor foi Michael Foucault o qual analisou como a violência ao longo de  nossa história foi sendo deixada de lado na hora de punirmos os que cometem crimes . No início de sua Obra  “Vigiar e Punir” o autor descreve com grande riqueza de detalhes o suplício de um condenado no séc. XVIII, que assim como Cristo e Tiradentes , teve sua condenação executada em praça pública para o deleite de toda a população , inclusive crianças , em uma cena que se alguém de nossa época presenciasse certamente  iria julgar aquela sociedade como desumana e barbara . Em seguida Foucault descreve a rotina de um presídio no séc. XIX a qual os detento são submetidos a pena de privação de liberdade, onde para pagar pelos seus crimes são confinados em casas de reclusão sobre um regime de grande disciplina . Toda a obra pretende analisar o que levou a tais mudanças de comportamento frente aos criminosos durante esse curto período de tempo .

 

Violência

 

O que é violência? Segundo o Dicionário Houaiss, violência é a “ação ou efeito de violentar, de empregar força física (contra alguém ou algo) ou intimidação moral contra (alguém); ato violento, crueldade, força”. No aspecto jurídico, o mesmo dicionário define o termo como o “constrangimento físico ou moral exercido sobre alguém, para obrigá-lo a submeter-se à vontade de outrem; coação”.

Já a Organização Mundial da Saúde (OMS) define violência como “a imposição de um grau significativo de dor e sofrimento evitáveis”. Mas os especialistas afirmam que o conceito é muito mais amplo e ambíguo do que essa mera constatação de que a violência é a imposição de dor, a agressão cometida por uma pessoa contra outra; mesmo porque a dor é um conceito muito difícil de ser definido.

Para todos os efeitos, guerra, fome, tortura, assassinato, preconceito, a violência se manifesta de várias maneiras. Na comunidade internacional de direitos humanos, a violência é compreendida como todas as violações dos direitos civis (vida, propriedade, liberdade de ir e vir, de consciência e de culto); políticos (direito a votar e a ser votado, ter participação política); sociais (habitação, saúde, educação, segurança); econômicos (emprego e salário) e culturais (direito de manter e manifestar sua própria cultura). As formas de violência, tipificadas como violação da lei penal, como assassinato, seqüestros, roubos e outros tipos de crime contra a pessoa ou contra o patrimônio, formam um conjunto que se convencionou chamar de violência urbana, porque se manifesta principalmente no espaço das grandes cidades. Não é possível deixar de lado, no entanto, as diferentes formas de violência existentes no campo.

O vídeo  abaixo apresenta de forma clara como em nossas ações cotidianas podemos alimentar ou romper com um ciclo de pequenas violências que podem ter como consequência  violências maiores.

 

Tipos de Violência

Violência é todas as ações que machucam as pessoas de alguma forma,sendo com palavras,agressões e injustiças da sociedade.Todos temos direito de sermos livres de qualquer tipo de violência,porém ainda existem pessoas que sofrem com isso.

Violência Simbólica

No campo simbólico, constituído por maneiras de ver e de pensar, dá-se a produção social da violência simbólica. Bourdieu assim a define: “A violência simbólica é uma violência que se exerce com a cumplicidade tácita daqueles que a sofrem e também, frequentemente, daqueles que a exercem na medida em que uns e outros são inconsciente de a exercer ou a sofrer” (Bourdieu, 1996: 16).  O que denomino de violência simbólica ou dominação simbólica, ou seja, formas de coerção que se baseiam em acordos não conscientes entre as estruturas objetivas e as estruturas mentais” (Bourdieu, 2012: 239).

 Violência Estrutural e Sistêmica: Ela se expressa pelo quadro de miséria, má distribuição de renda ,exploração dos trabalhadores,crianças nas ruas,falta de condições mínimas para vida digna,falta de assistência em educação e saúde.Trata-se,portanto,de uma população de risco,sofrendo no dia-a-dia os efeitos da violação dos direitos humanos,confirmando as palavras de Mahatma Gandhi: a pobreza é a pior forma de violência. Apesar desse tipo de violência acontecer os presos ainda saem impunes do crime.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s